Estrategistas, pela primeira vez, após a mudança de data para a terceira sexta-feira do mês, tivemos os exercícios das opções da série: E para as calls (opções de compra) e Q para as puts (opções de venda). A partir de segunda-feira, as séries negociadas serão: F para call e R para put. Vejamos a seguir como foi essa semana no mercado financeiro.

PANORAMA GERAL DO MERCADO

A semana foi marcada pela alta volatilidade nos mercados globais, o Ibovespa fechou a semana à beira da estabilidade com uma modesta alta de +0,6% aos 122.593 pontos. As Bolsas pelo mundo iniciaram a semana com tendência de queda  com a ampliação das preocupações com a alta da inflação nos EUA. Porém, os principais índices globais retornaram a recuperação nos últimos dois dias após a divulgação de dados econômicos positivos. Em especial, os pedidos de seguro-desemprego nos EUA vieram no menor nível desde o início da pandemia, as prévias dos PMIs de maio para os EUA e a zona do Euro marcaram novas altas históricas  indicando forte expansão de atividades, principalmente no setor de serviços.

O principal destaque da semana foi a ata do Federal Reserve que foi divulgada na quarta-feira. O que chamou a atenção no documento foi o fato de que alguns dirigentes indicaram a vontade de começar a discutir uma redução na compra de ativos nas próximas reuniões. O tom um pouco mais hawkish levou novamente o temor da retirada de estímulos monetários antes do esperado e levou a quedas expressivas nos mercados globais.

No Brasil, o destaque foi a aprovação da Medida Provisória de capitalização da Eletrobrás pela Câmara dos Deputados. O mercado espera pela privatização da companhia, já que tende a gerar melhorias em sua estrutura. Com isso, as ações ordinárias da companhia acumulam alta de mais de +18%. Referente a reforma administrativa, a discussão pela Comissão de Constituição e Justiça na Câmara foi adiada para a próxima semana.

Na semana também tivemos alta volatilidade nos preços de commodities. O minério de ferro acumula perdas de -5,4%, isso ocorreu devido a declarações do governo chinês de adotar medidas para conter a alta nos preços. Além disso, os preços do petróleo também foram impactados negativamente, acumulando uma queda de -3,3%, dado o possível retorno da oferta do Irã após progressos para a retomada do acordo nuclear que retiraria sanções ao país.

Destaques da semana:

BRFS3 – BRF – Opção Call dispara a incríveis 10.550% na semana.

As ações da rede frigorífica passaram por uma forte alta de 28,79% na semana, cotada a R$ 26,93. O movimento se deve a rumores de que a Marfrig estaria adquirindo um grande volume de ações da companhia.

Alta de 28,79%

Fonte: TradingView

 Essa expressiva valorização no ativo-objeto gerou um grande destaque de uma opção call (compra): BRFSF265.

Esta call dá o direito do titular de comprar BRFS3 por R$ 26,50 a qualquer momento até o vencimento em 18/06, por ser uma opção americana. É considerada uma opção ATM (at the Money) ou opção no dinheiro, seu strike de R$ 26,50 está muito próximo da atual cotação do ativo-objeto: R$ 26,93.

BRFSF265 começou a semana com um prêmio de apenas R$ 0,02 e após a valorização do ativo-objeto, disparou incríveis 10.550% e encerrou com o prêmio de R$ 2,13. Vamos para um exemplo hipotético de uma compra a seco, que é a estratégia que mais se obtém lucro num movimento como este:

Compra de 10.000 calls BRFSF265 a R$ 0,02 cada em 17/05:

Total investido: 10.000 x R$ 0,02 = R$ 200,00

Lucro da operação após vender BRFSF265:

10.000 x R$ 2,13 – R$ 200,00 = R$ 21.100,00

Obs: Excluímos do cálculo os custos operacionais e o imposto de renda para simplificar. Não é uma recomendação de investimento e sim para fins educacionais.

Vejam que uma operação dessa possui um resultado bem alavancado.

Alta de 10.550%

Fonte: TradingView

 

EZTC3 – EZ TEC Empreendimentos: Opção PUT registra ganhos de 160% na semana.

As ações das construtoras sofreram forte desvalorização após o Credit Suisse revisar a recomendação de outperform (equivalente à compra) para neutra. Outro fator de impacto foi o aumento na inflação da construção civil, fator este que irá impactar nos custos das companhias.

Queda de 8,4%

Fonte: TradingView

 

A desvalorização do ativo-objeto gera também destaques nas opções puts (venda) que são conhecidas por serem um seguro nos cenários de queda, iremos então destacar a put: EZTCR320.

Esta put dá o direito do titular de vender EZTC3 por R$ 31,58 somente no dia do vencimento em 18/06 por ser do tipo europeia. É considerada opção ITM (in the Money) ou dentro do dinheiro, seu strike R$ 31,58 é superior ao preço atual da ação R$ 29,63, o que traz vantagem para o titular da put.

Esta vantagem fica evidente quando verificamos o valor intrínseco da opção, nesse caso é a diferença entre o strike (preço de exercício) e o preço atual do ativo-objeto.

VI = R$ 31,58 – R$ 29,63 = 1,95

Quanto maior o valor intrínseco mais vantajoso será o exercício desta put.

 Alta de 160%

Fonte: TradingView

 Estrategistas, ficamos por aqui!! Mas antes temos um convite para aqueles que desejam aprender mais sobre o mundo de opções!! E além de claro rentabilizar!! Venha fazer parte da família Xeque Mate:

Com a assinatura da Estratégia, você terá acesso a: relatórios semanais; monitoria ao vivo; grupo no Telegram; curso completo com 7 módulos; planilha de imposto de renda e suporte pelos 7 dias da semana. E o melhor: contarão com a experiência do Daniel Nigri, CEO do Dica de Hoje, e de Marcelo Meurer, especialista em opções.

E os benefícios não param por aqui! Assinando a Xeque-Mate vocês terão acesso gratuito a série Operações Estratégicas, são operações com estratégia em opções, já são 12 operações realizadas com uma assertividade absurda de 91,66%!

Abraços, até a próxima!

Sigam-nos nas redes sociais:

Estratégia Xeque Mate

Você conhece a Estratégia Xeque Mate?

Clique na pagina e veja os detalhes

Link para pagina

Sigam-nos nas redes sociais:

 

Marcelo Meurer

Marcelo Meurer é graduado em Direito pela UFJF e graduando em Engenharia de Software pela Estácio. É especialista em derivativos e possui experiência no mercado financeiro há mais de dez anos. Fundador da Estratégia Xeque Mate, uma refinada técnica geradora de renda constante e robusta por meio de operações estruturadas com ações e opções.